sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

O MINEIRO SÓ É SOLIDÁRIO NO CÂNCER

Era engraçada a discussão entre Nelson Rodrigues e Otto Lara Rezende. Nelson atribuía a Otto a frase: “O mineiro só é solidário no câncer”. Otto negava que tivesse dito isso algum dia. Mas o interessante é o realismo da afirmação. Não quanto aos mineiros em si, mas quanto ao Ser Humano...

Seria uma definição perfeita se Nelson Rodrigues tivesse afirmado: O Ser Humano só é solidário no câncer. E a gente mediria isso agora, diante da maior catástrofe de que se tem notícia no Brasil.

Não que nunca tenha ocorrido uma avalanche dessas. Elas transformam a face da Terra há milhões e milhões de anos. Desde que o mundo é mundo. Mas dessa vez, acertou gente em cima, no meio e embaixo. Mais de 500 mortos até agora na região serrana fluminense. E o número pode ser maior, porque há locais de tamanho isolamento que nem os bombeiros conseguiram chegar.

E a gente que, em local aparentemente seguro, até curte o barulhinho da chuva batendo no telhado...

Desviando o foco da paisagem bucólica da chuva vista de nossa janela segura, para o foco lúgubre que a televisão joga sem retoques em nossa sala de jantar, nossos olhos processam a dor. É aí que desperta a vontade de fazer coisas que não fizemos antes pela gente sofrida, que procura as encostas, as margens dos rios, terrenos enfim que ninguém quer, para fazer morada. É só ai que os ricos percebem que o turbilhão formado nas áreas que sempre desprezaram, também arrasta mansões e pousadas, socializando a tragédia, que também acaba matando Gouveas e Icatus...

A Globo que se fez na solidariedade aos flagelados das chuvas na capital do rio de janeiro em mil 968, e sempre cresce nessas horas, dessa vez deslocou todas as equipes para a serra. Podia ter sobrevoado as áreas antes. Denunciado e cobrado com seu poder, a prevenção que impedisse tantas mortes. Dessa vez emprestou o helicóptero a parturiente e acenou do alto a quem, embaixo, pedia simplesmente água. Cenas que certamente exibirá com toda a pompa de seu sensacionalismo no Fantástico. Só falta enviar ao local o casal Bernardes...

E o Otto?

Não sei se foi dele a frase. Mas se o mineiro não for solidário apenas no câncer, tenho, porém, certeza que o Ser Humano, sim, só se solidariza quando vê o tamanho da desgraça. Portanto está na hora de doar sangue, mantimentos, roupas e até dinheiro para o HemoRio e para a Cruz Vermelha Brasileira, que disponibiliza uma conta bancária no Banco Real.

Se o mineiro só é solidário no Câncer, nós temos de ser solidários, pelo menos diante dessa que já é a maior tragédia vivida no Brasil de nosso tempo...

Falei e disse!

11 comentários:

  1. Assisti o filme Bonitinha Mas Ordinária
    e fiquei refletindo a frase: “O mineiro só é solidário no câncer” Afinal sou Mineiro

    ResponderExcluir
  2. É uma frase de retorica. ninguém ~e tão insensível assim. espero estar certo.

    ResponderExcluir
  3. Pura verdade, sem generalizar mas generalizando. Só morando muito tempo em Minas para conseguir entender tal afirmação .

    ResponderExcluir
  4. Se tiver dinheiro no meio ae que mineiro não é solidário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com você nessa!!! Por dinheiro esse pessoal vende a alma ao capeta.

      Excluir
  5. É o povo mais egoísta, hipócrita e falso que existe! E, pior, é que se acha o melhor povo do mundo! Vá morar em Belo Horizonte para ver!

    ResponderExcluir
  6. Cidade suja, imunda, fedorenta, o povo mais mal educado e ignorante que existe, prédios pichados, as pessoas literalmente pulam na sua frente numa fila, não respeitam nenhuma lei. Bandido em todo lado, péssimos profissionais em qualquer área. Isto é Belo Horizonte a Capital da Caipirada

    ResponderExcluir
  7. Povo traiçoeiro, que só se diz seu "amigo" quando pode ganhar alguma coisa nas suas costas. Quando você deixa de ser útil, ele te dá uma punhalada nas costas na maior cara de pau e sai lambendo o sangue. Povo que não presta, nem para os parentes.

    ResponderExcluir
  8. Concordo...Moro aqui e sei como o mineiro é interesseiro!

    ResponderExcluir
  9. Morei décadas em Belo Horizonte. Nascido no Rio de Janeiro, fui ainda criança pra lá. Minha mãe se enamorou e casou com um mineiro e fomos viver em BH. A ex esposa deste padrasto foi no bairro onde moravamos e disse barbaridades a respeito de minha mãe, ela se disse aos nossos vizinhos que ela era católica e estava sofrendo com a separaçao e que minha mãe era uma piranha carioca. Os vizinhos jogavam sacos de lixo na nossa casa. Foi muito difícil pra nós. Minha mãe, filha de militar da marinha de guerra, tinha educaçao exemplar. Sofri muito bulliyng quando criança e adolescente. Os mineiros são muito bairristas e falam mal de todas as pessoas que não são de minas. Tive muita dificuldade em arrumar emprego, tinha sempre um parente de algum mineiro que tinha preferência, só concurso público. As mulheres mineiras são as mais interesseiras do Brasil. O sobrenome é coisa muito importante pra eles. E todos te perguntam: cê é de qual cidade? Sim, porque quase toda a populaçao de BH é do interior. Cultura muito provinciana, bairrista, povo muito violento, povo muito fofoqueiro, só andam em grupos e não se misturam, fingidos, falsos e muito traiçoeiros. Eles não sabem que são assim, porque faz parte da cultura e história deste povo. Eles vêm com aquela conversinha mole se passando por humilde, mas não são humildes! Querem saber quem é vc, o que pode oferecer à eles, daí fazem de tudo pra ser seu amigo, mas não são amigos, são falsos e traiçoeiros.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir